Home      |      A Pousada      |      Galeria de Fotos      |      Tarifas      |      Contato
peixes da regiÃo

Corvina (Micropogonias furmeri)
Peixes de escamas com coloração prata azulada, boca oblíqua, com um grande número de dentes recurvados e pontiagudos. Possui dentes na faringe e a parte anterior dos arcos branquiais apresenta projeções afiadas com a margem interna denteada. Alcança mais de 50 cm de comprimento total. Apresenta espinhos nas nadadeiras e duas nadadeiras dorsais, sem nadadeira adiposa (aquela pequena, localizada entre a dorsal e a caudal, bem desenvolvida nos peixes de couro, mas ausente na traíra). São capazes de produzir sons bem audíveis, através de músculos associados à bexiga aérea, que age como câmara de ressonância. São muito sensíveis à falta de oxigênio.

Iscas para Corvina: Camarão Morto, Sardinha, outras iscas Naturais, Tuvira, Lula, Lambari

Onde pescar Corvina: Baia de Guanabara, outros Lagos, outros MARES, outros RIOS, Ilha da madeira, Bertioga

Curimbata (Prochilodus spp)
Apresenta o corpo alto e de coloração cinza-prateada, com faixas transversais escuras e inconspícuas no dorso. As nadadeiras caudal, dorsal e anal apresentam varias manchas escuras e claras, alternadamente. As escamas são ásperas, d e coloração prateada e em numero de 47 a 50 sobre a linha lateral, com 9 fileiras acima e 7 abaixo dela. A boca é terminal, com lábios em forma de ventosa, munidos de inúmeros dentes fracamente inseridos. Possui lábios são espessos e protráteis, nos quais se inserem dentes muito pequenos. Apresentam um espinho curto e dirigido à frente, na origem da nadadeira dorsal. Alcança cerca de 30cm de comprimento e 450 gramas de peso.

Iscas para Curimbata: Massa, Salsicha, outras ARTIFICIAIS, outras iscas Naturais, Miúdos, Jumping Jig

Onde pescar: Curimbata outros PESQUEIROS, Pesqueiro Maeda, outros RIOS, Tiete, Rio Doce, Rio São Francisco

Dourado (Salminus maxillosus, Salminus brasiliensis)
Conhecido como o "rei do rio", é das espécies mais atraentes para a pesca esportiva pela disposição de luta, beleza e pela exuberância de sabor. Pode alcançar peso superior a 25 kg e mais de 1 m de comprimento. A presenta uma coloração dourada por todo o corpo com reflexos avermelhados . Cada escama tem um pequeno risco preto no meio, formando assim linhas longitudinais da cabeça a cauda. Iscas: Entre as iscas artificiais, as que apresentam melhores resultados sao os plugs de meia agua e as colheres, que podem ser utilizadas no corrico ou no arremesso em direto as margens. Iscas naturais como tuvira,lambari, curimbatá e piraputanga são bastante produtivas.

Dicas: Quando fisgados, esses peixes costumam dar saltos espetaculares fora da água. Nesse momento, o pescador não pode bambear a linha.

Iscas para Dourado: Salsicha, Tuvira, Lambari, outras iscas Naturais, Plug de Barbela / Meia Água, outras iscas VIVAS Onde pescar Dourado outros RIOS, outros PESQUEIROS, Rio Parana, Pantanal, Rio São Francisco, Rio Doce

JundiÁ (Rhamdia spp)
Espécie de couro de água doce, da família Pimelodidae, pode atingir até um metro de comprimento e 10 quilos de peso. A sistemática do gênero Rhamdia é confusa desde que foi descrita. Recentemente, pesquisadores promoveram uma ampla revisão taxonômica do gênero, baseada em caracteres da morfologia interna. A conclusão é que esse gênero é formado por apenas 11 espécies entre as 100 anteriormente descritas.
O que mais chama a atenção na espécie é seu padrão de cores – entre marrom e bege – mas principalmente as formas irregulares das manchas, muito semelhantes às de uma onça pintada. A pigmentação da parte inferior da cabeça é variável. Possui grandes barbilhões que lhe servem como órgão sensitivo, cabeça achatada e maxila superior um pouco mais longa que a inferior.
Seu corpo é revestido de couro, apresentando uma longa nadadeira adiposa. O espinho da nadadeira peitoral é serrilhado em ambos os lados, sendo os olhos de tamanho médio. Esse peixe é onívoro, com uma clara preferência por outros peixes, crustáceos, insetos, restos vegetais e detritos orgânicos.

Iscas para Jundiá: Camarão Morto, File de Peixe, outras iscas VIVAS, outras iscas Naturais, Ração/Guabi, Salsicha

Onde pescar: Jundiá outros PESQUEIROS, outros Lagos, Lagoa Mirim, outros RIOS, Lago das Emoções, Caveiras

Lambari (Piaba Astianax spp)
Pequenos peixes de escama com coloração prateada com nadadeiras variando entre amarelo, vermelho e preto. Corpo alongado e um pouco comprimido. Alcançam até 15 cm de comprimento total. Também conhecido como piaba. Materiais leve, tanto varas de bambu quanto varas com molinete. As linhas podem ser de 2 a 6 lb.; e os anz=is do tipo mosquitinhos spo os ideais.

Iscas: Iscas de queijo, macarrão, insetos, minhocas, pedacinhos de peixe.

Dicas: Durante a pescaria, é preciso ficar muito atento, porque esses peixinhos spo muito ligeiros e roubam a isca facilmente. Iscas para Lambari outras iscas Naturais, Bicho da Laranja, Minhoca, Massa, Miçanga, Salsicha

Mandi (Pimelodus spp)
Peixe de couro de porte médio, chegando a alcançar 40 cm de comprimento e peso de até 3 Kg. Nadadeiras com manchas negras e pequenas. Possui esporões farpados nas nadadeiras peitorais e dorsal com muco tóxico. Corpo alongado a ligeiramente comprimido, alto no início da nadadeira dorsal, afunilando em direção à cabeça e à nadadeira caudal. A cabeça é cônica com os olhos situados lateralmente. Nadadeira adiposa é muito longa estendendo-se da base da nadadeira dorsal até próxima á base da nadadeira caudal. O primeiro raio das nadadeiras dorsal e peitorais é transformado em um espinho pungente. Os barbilhões maxilares ultrapassam a metade do corpo. A coloração é parda na região dorsal, passando para amarelada nos flancos e branca no ventre com uma linha escura no dorso. Apresenta 3 a 5 séries de grandes manchas escuras ao longo do corpo e pintas nas nadadeiras.Iscas naturais, como minhoca, peixes pequenos ou em pedatos, queijo prato.

Dicas: Estes peixes devem ser manuseados com cuidado, porque os espinhos das nadadeiras dorsal e peitorais podem causar ferimentos dolorosos.

Iscas para Mandi Minhocuçu, Minhoca, outras iscas Naturais, Salsicha, File de Peixe, Lambari Onde pescar Mandi outros RIOS, Rio São Francisco, Rio Paracatu, outros Lagos, Caveiras, Rio Negro

Pacu (Piaractus mesopotamicus)
Peixe de escamas com corpo comprimido, alto e em forma de disco, apresentando quilha ventral com espinhos, cujo número pode variar de 6 a mais ou menos 70. As escamas são pequenas e numerosas e o osso maxilar é pequeno e sem dentes. Alcança mais de 70 cm de comprimento e pode pesar até 20 Kg. Dentes molariformes. Coloração cinza-escura no dorso e ventre amarelo dourado, podendo se alterar quanto aos tons devido o ambiente. Vem sendo muito utilizado na piscicultura e para a formação do híbrido tambacu em cruzamento com o tambaqui.

Iscas: Somente iscas naturais, como tucum, laranjinha-de-pacu, pedatos de jenipapo, caranguejo, minhocutu, filé de curimbatá azedo e bolinhas de massa de farinha de mandioca.

Iscas para Pacu: Massa, Ração/Guabi, Salsicha, outras iscas Naturais, Miçanga, Minhoca

Onde pescar Pacu: PESQUEIROS, Clube Pesca & Cia, Rios, Lagos

Piapara (Leporinus obtusidens)
Peixe de escamas com corpo alongado e fusiforme, alcança em média 40 cm de comprimento e 1,5 Kg de peso. Nadadeiras amareladas e a coloração prateada, com três manchas pretas nas laterais do corpo.

Iscas: A espécie é capturada exclusivamente com iscas naturais como, por exemplo, milho verde ou azedo, bolinhas de massa, caramujo etc.

Dicas: Para se ter sucesso na pesca da piapara, é necessário alguma experiência. O peixe costuma pegar a isca com suavidade e acomodá-la na boca antes de correr. Se o pescador ficar afobado vai perdê-lo. Para realizar uma boa pescaria é preciso fazer uma ceva com milho ou massa de farinha para reunir os peixes no local onde se pretende pescar.

Iscas para Piapara: Milho Verde, Massa, Caranguejo, outras iscas Naturais, Minhocuçu, Minhoca

Onde pescar Piapara: Rio Parana, outros RIOS, Panorama, Rio Mogi Guaçu, Tiete, outros Lagos

Piau (Leporinus freiderici)
Peixes de escamas; corpo alongado e fusiforme; boca pequena e dentes incisivos (características da família). A coloratpo do corpo éamarelada, com 8-9 faixas escuras transversais sobre o corpo em L. fasciatus e 10-13, algumas npo muito definidas, em L. aff. affinis; ambas com três faixas na cabeta. A região inferior da cabeça é geralmente avermelhada e as nadadeiras spo amareladas. Alcantam cerca de 30cm de comprimento total.
Espécies onívoras, com tendência a carnívoras, consumindo principalmente invertebrados (insetos). Spo encontradas nas margens de rios, em locais com fundo arenoso e com pedras. Spo importantes para a pesca de subsistência e para o comercio local, mercados e feiras. Iscas: Iscas naturais, como insetos, minhoca, milho, além de queijo e macarrpo.

Dicas: É preciso muita habilidade para fisgar esses peixes, pois sao muito ariscos

Iscas para Piau: Massa, Milho Verde, Salsicha, Bicho da Laranja, outras iscas Naturais, Minhocuçu

Onde pescar Piau: Pesqueiro, Pantanal, Rio Parana, outros RIOS, Ilha do Pescador

TilÁpia (Oreochromis, Sarotherodon)
Peixes de escamas; corpo um pouco alto e comprimido. Existem cerca de 100 espTcies de til?apia, distribuidas em tres generos, Oreochromis, Sarotherodon e Tilapia. No Brasil foram introduzidas tres especies: Oreochromis niloticus (tilapia do Nilo) que pode alcantar cerca de 5kg; Tilapia rendali (tilapia rendali) com cerca de 1kg; Sarotherodon hornorum (tilapia zanzibar) de coloração escura; e uma variedade desenvolvida em Israel, "Saint-Peters", que atualmente vem sendo cultivada. As tilapias sao especies oportunistas, que apresentam uma grande capacidade de adaptação aos ambientes. Alem disso, suportam grandes variates de temperatura e toleram baixos teores de oxigenio dissolvido. A alimentação pode variar dependendo da espécie: podem ser onfvoras, herbivoras ou fitoplanctófagas. Algumas especies se reproduzem a partir dos seis meses de idade, sendo que a desova pode ocorrer mais de quatro vezes por ano. Como protegem a prole, o fndice de sobrevivencia é bastante elevado.

Iscas: Iscas de milho, minhoca, massa, tripa de frango, larvas de insetos etc. Tambem sao capturadas com plugs de superffcie e meia agua e spinners.

Iscas para Tilápia: Massa, Ração/Guabi, Minhoca, Miçanga, Salsicha, outras iscas Naturais

Onde pescar Tilápia: Pesqueiro, Lagos, Chacara

TraÍra (HoplÍas malabacicus malabaricus)
Peixe de escamas; corpo cilindrico; boca grande; dentes caninos, bastante afiados; olhos grandes; e nadadeiras arredondadas, exceto a dorsal. A cor é marrom ou preta manchada de cinza. Chega a alcantar cerca de 60cm de comprimento total e 3kg. Predador voraz, solitario, que pode ser encontrado em aguas paradas, lagos, lagoas, brejos, matas inundadas, e em corregos e igarapes, geralmente entre as plantas aquaticas, onde fica a espreita de presas como peixes, sapos e insetos. É mais ativo durante a noite. Apesar do excesso de espinhas, em alguma regioes é bastante apreciado como alimento. Iscas: Iscas naturais: peixes e miudo de frango. As iscas artificiais como spinnerbaits, spinners, poppers e sapos de borracha tambem sao muito utilizadas.

Dicas: Ao pescar com iscas naturais, use chumbo acima da isca e bata na agua. O barulho atrai as trafras e torna a pesca mais produtiva

Iscas para Traíra: Sapo de Borracha, outras ARTIFICIAIS, Spinner, Zara, Lambari, Hélice

Onde pescar Traíra: Lago das Emoções, outros Lagos, Lago da Beluga, PESQUEIROS, outros RIOS

PINTADO (Pseudoplatystoma corruscans)
Peixe de couro; corpo alongado e roliço; cabeça grande e achatada. A coloração é cinza escuro no dorso, clareando em direção ao ventre, e esbranquitada abaixo da linha lateral. Pode ser separada das outras espécies do gênero pelo padrão de manchas: pequenas, pretas e arredondadas ou ovaladas, espalhadas ao longo do corpo, acima e abaixo da linha lateral. Espécie piscívora. Ocorre em vá?rios tipos de hábitats como lagos, praias e canal dos rios.

Iscas: É capturado principalmente com iscas naturais de peixes, como muçum, tuviras, lambaris, piaus, curimbatás, e minhocutu. Também pode ser capturado com iscas artificiais, como plugs de meia agua e de fundo, principalmente em lagos, lagoas e nas praias, mas, nesse caso, as iscas devem ser trabalhadas bem próximas ao fundo

Iscas para Pintado: Salsicha, Tuvira, outras iscas Naturais, Massa, Minhoca, Lambari

AcarÁ (carÁ)
(Cient: Geophagus brasiliensiis - Fam: Cichidae).
Há uma grande variedade desta espécie de água-doce, que, além dos rios, pode ser encontrada também em lagos. Na época da reprodução,cresce uma protuberância na cabeça dos machos,característica que desaparece passada a fase sexual.Os pais cuidam dos filhotes,acolhendo-os na boca para protegê-los.É uma espécie onívora,que se alimenta de crustáceos,algas,insetos e,principalmente,do lodo do fundo.Desova várias vezes por ano,especialmente na primavera e verão.Sua carne não é das melhores,mas ainda assim,muitos o levam para a mesa.Atinge cerca de um palmo e pode pesar até 1 Kg.

Distribuição geográfica: Todo território brasileiro.

Locais para pesca:
Represas, açudes e remansos de rio, onde haja galhadas, capim, paus, pedras.

Épocas para pesca:
Durante todo o ano, com maior incidência na primavera e no verão.

Equipamento:
Material leve, simples, sem molinete ou carretilha, varas de bambu. Linha:0,15 a 0,30.Anzóis 12,10,8.

Isca:
Minhoca, insetos, pitu, pequenos camarões (principalmente em rios do litoral).

Sinônimos:
Acará-diadema, Acará - ferreira, Acarai, Acará-topete, cará, Papa-terra.

Bagre (Água-doce)
(Cient: Rhamdia Hilaril - Fam: Pimelodidae).
Há uma variedade muito grande de Bagres no Brasil.Hitoshi Nomura,por exemplo,registra 52 espécies,somando-se os Bagres de água-doce e salgada.No caso especifico das espécies de água-doce,elas são encontradas no Brasil inteiro.É um peixe de couro,de coloração escura dorso,esbranquiçado no ventre,nadadeira caudal furcada e barbilhões característicos.Tem hábitos noturnos,alimentando-se de peixinhos,vermes e insetos.Os maiores Bagres de rio podem atingir 5 kg.E há registro da captura de um bagre de 16 kg num açude no Ceará.

Distribuição geográfica
: Todo território brasileiro

Locais para pesca
: Remansos de rios, onde haja poços profundos. Idem em riachos e ribeirões.Nas represas,de preferência no leito  submerso do rio.Ainda nas represas é comum ser fisgado junto a barrancos de terra.

Épocas para pesca
: Durante todo o ano, principalmente na primavera e verão.

Equipamento
: Material leve, varas de bambu, linhadas ou varas com molinete ou carretilha. Linha:0,30 a 0,45.Anzol 1/0.

Isca
: Minhoca, pitu, pequenos caranguejos, pedaços de peixe. Alguns pescadores também usam pedaços de fígado ou coração de boi e até tripa de galinha.

Sinônimos: Bagre-cego, Bagre-morcego, Bagre-sapo, Cambeva, Fidalgo, Gonçalo, Jandiá, Jandiai, Jundiá, Mandi, Mandi-guaçu, Pacamão, Palmito, Sapipoca, Surubi e Zúngaro.

Bagre-Branco
(Cient: Netuma barba - Fam: Aridae).
 É o maior Bagre marinho brasileiro. Pode chegar a 1m de comprimento e 30Kg.Tem o ventre esbranquiçado e o dorso cinza azulado.Alimenta-se de moluscos e crustáceos.Tanto a fêmea quando o macho guardam os ovos na boca até o fim do desenvolvimento.Assim como as espécies de rio,os Bagres marinhos também apresentam grande variedade,alternando cor,forma e tamanho.

Distribuição geográfica
: Todo o litoral brasileiro

Locais para pesca
: Praias, desembocaduras de canais e rios do litoral, costões e alto-mar.

Épocas para pesca
: Durante todo o ano, principalmente na primavera e verão.

Equipamento
: Material leve e médio, vara com molinete ou carretilha. Linha:0,35 a 0,50.Anzóis 1/0 a 7/0.

Isca
: Pequenos peixes (principalmente Sardinha), camarão, corrupto, caranguejo, saguaritá, lula.

Sinônimos
: Bagre-amarelo, Bagre-ariaçu, Bagre-bandeira, Bagre-beiçudo, Bagre-de-penacho, Bagre-sari e Bagre-urutu.

Barbado
(Cient: Pirinampus pirinampus - Fam: Pimelodidae).
Espécie de couro de água-doce, parente dos Bagres, encontrada desde a Venezuela até o Paraguai, com grande concentração no Pantanal. Tem o dorso esverdeado,ventre mais claro e grande nadadeira dorsal.Pode atingir 60cm,pesando entre 3kg e 4kg.A designação Barbado é típica de Mato Grosso.Entre os indígenas esta espécie é identificada como piranambu (Ou seja:Pira="peixe";nambu="inhambu")..

Distribuição geográfica
: Todo território  brasileiro

Locais para pesca
: Toda extensão dos rios e represas.

Épocas para pesca
: Durante todo o ano, principalmente entre outro e março.

Equipamento
: Material leve e médio, vara com molinete ou carretilha. Linha: 0,40 a 0,60. Anzóis  1/0 a 4/0.

(Isca: pequenos peixes) lambari, sauá, pirambóia)
, minhcoçu. Alguns pescadores usam também coração e fígado de boi,além de tripa de galinha.

Sinônimos
: Peixe-moela, Piramapu, pirinambu, pirinampu..


Conheça a Cidade de
Conheça a cidade de Anhembi
Conheça a Cidade de
Conheça a cidade de Santa Maria da Serra
Peixes da Região
Conheça os peixes da Região
Dicionário do Pescador
Conheça os peixes da Região
© 2019 - Pousada Colina dos Pescadores - mCw Comunicacao e Web